quarta-feira, 10 de setembro de 2008

"PALAVRAS QUE FEREM"


Daqueles cujo domínio próprio não controla
São como bisturi, ferem a aorta contundente.
Provocam grandes terremotos, vítimas fatais
Corações destroem, intrinsecamente.

Armas potentes, machucam, ferem
Envenenadas de puro rancor, deixam feridas.
Golpes premeditados duramente
Fazem sangrar, quando friamente proferidas.

Quem as usa, tem consciência do mal feito.
Geralmente das regras e limites é conhecedor
Porem um prazer mórbido é sentido
Vendo no alvo do ódio, do sangue o sabor.

Ironicamente, não se dão conta os desatentos.
Os mesmos lábios que profetizam mansidão
Pregam o amor, falam de paz e harmonia.
Deixam marcas indeléveis, destroem coração.

Ousam citar de Deus o nome, fria realidade.
E incapazes de perceber espontaneamente
O tronco que lhes atravessa o olho, e os cega.
Apontam o cisco, no olhar do semelhante.

Talvez, em nome de uma vingança infundada.
Quem sabe o coração ferido, seja o argumento.
E para pisar, esmagar e ferir brutalmente.
Só esperam por uma brecha, um momento.

Quantos defeitos soterrados veríamos.
Pudéssemos a alma, em estado bruto sondar,
E remexendo escombros reconheceríamos.
Que apenas Deus tem poder para julgar.

Talvez , com nossos defeitos aparentes.
Pegaríamos à mão a esperar estendida.
E mesmo quando feridos e machucados
Entoaríamos apenas palavras de vida.


(Glória Salles)

16 comentários:

Rai pires disse...

oi,lindo poema,vibrante verdadeiro.Bjss raimundo pires

Karine Leão disse...

Sim, palavras não são apenas palavras... elas têm alma... e por conseguinte...ferem, amam, machucam, afagam.

Beijos!

Jardineiro de Plantão disse...

A este Blog venho para relaxar mesmo... aqui me encontro.

Abraços

Essência de amor disse...

Me perdoe, minha querida amiga, sempre tão atenciosa para cmg.
É q não ando muito bem conforme o post anterior.
Não consigo responder nada a ninguém, de vz em qdo entro em minhas pág só pra renovar e ver quem veio me visitar, e realmente vc é a única, acho q não estou agradando...rsrsr
Me perdoe...bju gde da f@

FLOR disse...

Oi linda tudo bem, otim noite para vc?
Bjus

Cöllyßry disse...

Palavras, como adoça assim fere...mas onde nasce um belissimo poema...

Estou de volta,grata fico pela visita

Beijito

Sandra Daniela disse...

Muito verdadeiro! Há palavras que por mais pequeninas que sejam, teêm a capacidade de ferir ,não o corpo, mas a alma!

beijinho

Rodrigo Melquiades disse...

Nossa que lindo seu blog...adorei...
Tudo muito perfeito, as cores, a palavras, as fotus, enfim perfeito...
Uma ótima quinta pra vc...
Abraço...

Luciene de Morais disse...

Palavras doloridas!
Inconsciência de si, o lema...
Bom se todos tivéssemos excelentes espelhos! Jamais apontaríamos o outro, tão ocupados...
Beijo

Conde Vlad Drakuléa disse...

É certo, sempre se deve pelo menos os próprios domínios dominar...
Acho que tu mostras através da Salles com perfeição poética o gênero humano do século XXI, frio, grosseiro, animal mesmo!
Diga-me, que és um anjo eu sei, mas de qual nuvem tu caíste aqui na Terra?
Essas palavras são um ensinamento para todos os povos belicosos e insensíveis, especialmente em se aproximando o 11 de setembro, que levou 4 brasileiros, obrigado pela energia, pela luz que ilumina as trevas!
Beijos do conde!

SuEli disse...

Bom Dia,
Lindo poema.
As palavras que ferem.
Sabe que as palavras que mais me feriram, foram as que mais me curaram, pois Deus está em todas as criaturas e todas as vezes que alguém me feriu, com palavras, eu as recebi com amor, pois ninguém fere ninguém atoa.
Tudo na vida depende somente de como recebemos e não de como o outro enviou.
No processo espiritual que passei, Deus usava as palavras para fazer a purificação interior e só eu sei como me derrubavam, mas, graças a Deus, todas foram para o meu bem.
Ele fere, Ele cicatriza.
Obrigada pela sua visita e volte sempre que desejar, será sempre muito bem-vinda.
Um abençoado dia para você e todos que aqui passarem,
Fiquem com Deus,
Beijos,

Viviana disse...

Olá amiga linda,

Não imagina o quanto gostei deste poema!

Versa um tema que, creio eu, raramente é abordado.

Muito verdadeiras estas palavras!
È assim, tal e qual!

Termina muio bem, incitando apesar de tudo,a preferir e a proferir... as palavras de vida.

Obrigada.

Um abraço
viviana

sonhos disse...

Lindo poema, palavras que podem fazer rir como chorar.

Beijinhos

carmen disse...

Oi, fiquei contente pela sua visita ao meu blog, eu ainda estou iniciando... falta muito ainda; mas foi bom você ter gostado e registrado a sua visita...

Este poema é muito lindo; não o conhecia... As palavras têm este poder, de construir, destruir, acalmar, soterrar... e muito mais.
Beijos

Multiolhares disse...

Digo muitas vezes que uma palavra nos pode elevar aos cues
Ou destruir-nos apunhalados no chão
beijinhos

Claudia Goulart disse...

Não sei se chegaremos lá um dia... Não julgar...Perdoar sempre...Não ferir o outro...
Somos humanos, imperfeitos, acho que tudo isso sempre fará parte de nossa natureza.
bjs