terça-feira, 10 de janeiro de 2012

NORMOSE.




Entrevista do professor Hermógenes, 86 anos,
sobre uma palavra inventada por ele, que me
pareceu muito procedente:

Ele disse que o ser humano está sofrendo de
"normose", a doença de ser normal.
Todo mundo quer se encaixar num padrão.

Só que o padrão propagado não é exatamente
fácil de alcançar.
O sujeito "normal" é magro, alegre, belo, sociável,
e bem- sucedido.

Bebe socialmente, está de bem com a vida, não
pode parecer de forma alguma que está passando
por algum problema.

Quem não se "normaliza", quem não se encaixa
nesses padrões, acaba adoecendo.
A angústia de não ser o que os outros esperam
de nós gera bulimias, depressões, síndromes do
pânico e outras manifestações de não enquadramento.

A pergunta a ser feita é: Quem espera o quê de nós?
Quem são esses ditadores de comportamento a quem
estamos outorgando tanto poder sobre nossas vidas?
Eles não existem.

Nenhum João, Zé ou Ana bate à sua porta exigindo
de você seja assim ou assado.
Quem nos exige é uma coletividade abstrata que
ganha "presenças" através de modelos de comportamento
amplamente divulgados.

Só que não existe lei que obrigue você a ser do mesmo
jeito que todos, seja lá quem for todos.
Melhor se preocupar em ser você mesmo.
A "normose" não e brincadeira.

Ela estimula a inveja, a auto-depreciação e a ânsia de
querer o que não se precisa.
Você precisa de quantos pares de sapatos?
Comparecer em quantas festas por mês?
Pesar quantos quilos até o verão chegar?
Frequentar terapeuta para bater papo?

Não é necessário fazer custo de nada para aprender
a se desapegar de exigências fictícias.
Um pouco de auto-estima basta.

Pense nas pessoas que você mais admira: não são
as que seguem todas as regras bovinamente, e sim,
aquelas que desenvolveram personalidade própria
e arcaram com os riscos de viver uma vida a seu modo.

Criaram o seu "normal" e jogaram fora as fórmulas, não
patentearam, não passaram adiante.
O normal de cada um tem que ser original.
Não adianta querer tomar para si as ilusões e desejos
dos outro. É fraude.

É uma vida fraudulenta, faz sofre demais.
Eu me simpatizo cada vez mais com aqueles que
lutam para remover obstáculos mentais e emocionais,
e a viver de forma mais íntegra, simples e sincera.

Para mim são os verdadeiros normais, porque não
conseguem colocar máscaras, ou simular situações.
Se parecem sofrer, é porque está sofrendo.
E se estão sofrendo, é porque a alma lhes é iluminada.

Por isso divulgo o alerta: A "normose" está doutrinando
erradamente muitos homens e mulheres que poderiam,
se quisessem, ser bem mais autênticos e felizes.

Ser feliz é ser você mesmo, sofrendo ou sorrindo,
pois esta vida é passageira e o importante é ter
emoções claras e definidas.


(autor desconhecido).

Obs: caso alguém saiba o autor(a), desse texto
avise-me para que possa dar os devidos créditos.

Fonte da imagem:

http://www.google.com.br

17 comentários:

ZilMar disse...

Que texto interessante...

olha...tem muita verdade....é perigoso esse comportamento....

FELIZ ANO DE 2012!!!!!


meu abraço, Ana!


Zil

Ives disse...

Hora de quebrar a normose rs abraços

Toninhobira disse...

Este texto é muito bom mesmo na reflexão,ja o conhecia. Viver é estar sob estas ditaduras, é preciso muito talento para nao embarcar nesta canoa e nem ficar frustrado por nao esta sob ela.
Meu abraço amiga com toda paz e luz.
Bju.

She disse...

Hahaha muito, muito bom, minha querida! ;)
Beijo, beijoooo
She

Zininha disse...

COM CERTEZA, SER FELIZ É O QUE IMPORTA... E SEM DEIXAR NINGUÉM INFELIZ É MELHOR AINDA...

BOM DIAAAAAAAAAAA...BJS.

F@bio Roch@ disse...

O autor, sei não!!... mas é tudo verdadeiro o que fora publicado pelo escritor desconhecido... Não existe segredos que o tempo não revele... às vezes, a experiência sobrepõe o tempo...

Abraço amigo!!!

joaquimdocarmo disse...

Ana
Acho que essa "normose" não será nunca bem vinda para mim... tento ser normal mas, nunca, normalizado, no sentido que penso ter entendido neste texto!
Beijinho
Quicas

cris photos disse...

Interessante este texto, e verdadeiro. Vamos manter nossa essência e não seguir esse modismo.

Beijos.

nacasadorau disse...

Adorei o texto, bem verdadeiro e que deve ser bem reflectido.
A ilustração está perfeitíssima e já agora, parabéns pelo novo e belo layout.
Doce como a dona da casa.

Beijinho, Ana.

Sandra disse...

É com muito carinho que venho lhe visitar. As vezes precisamos nos afastar um pouco, pela falta de tempo. Mas temos a certeza que os amigos sempre moraram em nosso coração. É bom voltar..É muito bom ser lembrado. Por isso hoje venho...

"Um dia você aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias. E o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida."
Carinhosamente,
Sandra

Sandra disse...

A nossa felicidade amiga, está nas pequenas coisas. Mas muitas vezes insistimos em buscar tão longe..
Um grande abraço
Sandra

ONG ALERTA disse...

Excelente texto, padráo de vida impossivel pois cada um tem seu jeito e deve ser respeitado.
Beijo Lisette.

Mulher na Polícia disse...

Um texto apropriado para essa nossa epoca de tanta normalidade nas redes sociais, ne Ana?

Um grande beijo pra vc, minha linda!

Néia Lambert disse...

Texto profundamente inteligente! Ainda mais citando Prof. Hermógenes, um grande conhecedor da vida.

Beijos

Everson Russo disse...

Um dia de muita paz e muito carinho pra ti minha amiga...beijos e beijos.

Flor da Vida disse...

Um texto de conteúdo sábio e muito rico!
Aplausos pelo post amiga!!!

Carinhos meus pra ti viu?
Beijos

myra disse...

sim o rincipal é ser como somos, e ser espontaneos sem seguir regras impostas por ninguem!!!beijo bem grde!