sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

QUANDO ME TORNEI INVISÍVEL.

Já não sei em que data estamos,
Nesta casa não há folhinhas e, em minha memória
tudo está revolto. As coisas antigas foram desaparecendo.
E eu também fui apagando sem que ninguém se desse conta.

Quando a família cresceu, me trocaram de quarto.
Depois, me passaram a outro menor ainda acompanhada
de minhas netas. Agora ocupo a edícula,
no quintal de trás.

Prometeram-me trocar o vidro quebrado da janela,
mas se esqueceram. E nas noites, por ali sopra
um ventinho gelado que aumenta minhas dores
reumáticas.

Um dia a tarde me dei conta que minha voz desapareceu.
Quando falo, meus filhos e meus netos não me respondem.
Conversam sem olhar para mim, como se eu não estivesse com eles.
Às vezes, digo algo, acreditando que apreciarão meus conselhos.
Mas não me olham, não me respondem. Então me retiro para o meu
canto antes de terminar a caneca de café.

O faço para que compreendam que estou enojada,
para que venham procurar-me e me peçam perdão...
Mas ninguém vem. No dia seguinte lhes disse:
- Quando eu morrer, então sim vão sentir minha falta

E meu neto perguntou:

-Estás viva, vovó? (rindo-se).

Estive treis dias chorando em meu quarto,
até que uma certa manhã, um dos meninos entrou
a jogar umas rodas velhas...

Nem o bom dia me deu.

Foi então quando me convenci de que sou invisível.
Uma vez, os meninos vieram dizer-me que no dia seguinte
iríamos todos ao campo. Fiquei muito feliz.
Fazia tanto tempo que não saía!
Fui a primeira a levantar. Quiz arrumar as coisas com calma.
Nós, os velhos tardamos muito, assim, me ajeitei a tempo
para não atrasá-los.
Em pouco tempo, todos entravam e saiam da casa correndo,
jogando bolas e brinquedos no carro.

Eu já estava pronta e muito alegre.
Parei na porta e fiquei esperando.
Quando se foram, compreendi que eu não estava convidada.
Talvez porque não cabia no carro.
Senti como meu coração se encolhia, o queixo tremia
como alguém que tinha vontade de chorar.
Eu os entendo. São jovens. Riem, sonham, se abraçam, se beijam.
E eu... Antes beijava os meninos, me agradava tê-los nos braços,
como se fossem meus. E, até cantava canções de berço que havia
esquecido. Mas um dia...

Minha neta acabava de ter um bebê.
Me disse que não era bom que os velhos beijassem
aos meninos por questões de saúde.
Desde então, não me aproximei mais deles.
Tenho tanto medo de contagiá-los!
Eu os bendigo a todos e os perdôo, porque...
que culpa eles têm, de que eu tenha me tornado invisível?


(Silvia Castillejon Peral).

81 comentários:

Lilá(s) disse...

Impressionante a sensibilidade deste texto! li cada letrinha e meu coração foi ficando apertadinho, é uma realidade essa aí...
Bjs

Chica disse...

Minha nossa,essa mensagem já recebi...É linda,comovente e muiiiiiiito triste e faz pensar! O que sobrará para nós? Por isso, gostaria de morrer enquanto tivesse condições de não depender de ninguém e vivendo dignamente;. beijos,chica

Adolfo Payés disse...

Siempre que te leo doblego a tu presencia..

Excelente


Un beso

Un abrazo.
Saludos fraternos...

Que disfrutes del fin de semana..

Fernanda disse...

Amiga Ana,

Este texto doí fundo por ser verdadeiro...
Tenho um enorme nó na garganta e não consigo engolir está mágoa.
As pessoas de mais idade são tratadas sem dignidade, sem o mínimo de respeito, e este fenómeno é mundial, lamentavelmente.

Obrigada por este teu post. É um alerta.

Beijinhos

Pérola disse...

Oi amiga.
Eu acabei de ler o texto e fiquei tão triste.
Deixa eu te falar,eu tenho uma verdadeira adoração pelos idosos.
Valorizo a bagagem de conhecimentos que trazem tão precisosos para mim.
Conhecimentos esses q já me ajudaram bastante.
Lá no meu flog eu postei um tema sobre esse assunto.
Eu ñ tenho medo da velhice,eu a amo e quero chegar lá se Deus me permitir.
Um beijo grande.

Ivana Marisa Altafin disse...

Olá Ana,
Tenho um presente para você, passe para pegar no meu blog, espero que goste. Um abraço!

Maria José disse...

Isso é muito triste, amiga. Não dá para imaginar o que se passa dentro de um coraçãozinho assim. Beijos e bom final de semana.

RETIRO do ÉDEN disse...

Repassei a meu filho.
Lindo...será o nosso futuro?
Não depende só da educação que se tem ou pode dar...é mais que isso...é o interior de cada um de nós...é que comanda ou não, os sentimentos correctos para com o nosso semelhante...ainda para mais uma mãe, pai, avós...
Bjs.sinceros
Mer

lis disse...

Chocante a invisibilidade descrito nesse poema.
Que saibamos dar valor aos velhos e amá-los mais do que antes.
Me entristeceu , Ana nunca nos acontecerá.
Beijinhos

Bela disse...

Lindo e muito sensível!!! É tão triste ver como os mais velhos são tratados!
Espero conseguir educar a minha filha a respeitar e dedicar tempo para que é idoso...

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Há tempos não leio texto tão fiel à realidade!!

A medida que envelhecemos nossa voz desaparece e nosso pensamento também...ao menos para os que nos rodeiam...

Triste realidade!!

Só um detalhe: este caminho todos trilharão!!

UM beijo comovido!

Sonia Regina.

HSLO disse...

Super verdadeiro e sensível.


abraços


Hugo

Maria Letra disse...

Estou tão chocada com o realismo desta mensagem, não porque o desconhecesse (o realismo), mas porque ele toca fundo em quem sabe como a velhice se torna difícil, quase insuportável, exactamente pelo desprezo de quem ainda não a atingiu e esquece que ... p'ra lá irá. Seria bom que quem convive com idosos lhes fizesse sentir sempre, através de atitudes, que a sua presença não estará nunca "a mais". Saio daqui triste, embora reconhecendo a importância enorme da mensagem.
Um abraço e bom fim-de-semana.

Norberto Marques disse...

Ana, bom fim de semana :)

Beijo


Norberto

Luana Ferraz disse...

Sensivel, lindo...

Essência e Palavras disse...

Intenso como sempre!

beejos! Saudades.

Nanda Assis disse...

nossa amigaa, faz isso mais n, me fez chorar, q texto
! a partir de hj com certeza serei diferente c minha mãe e me arrependo por n ter aproveitado amis meus avós.
vou sair daqui com uma dor no coração, serio.


bjosss...

Chris... ჱܓ disse...

Lindo o texto... Um pouco triste, mas faz refletir.

Obrigada amiga linda pelo carinho...

Um lindo final de semana pra ti.
Bjos mil...

Sonhadora disse...

Ana
como sempre um belo texto, muito verdadeiro, fala da vida real.

Beijinhos
Sonhadora

Nova Civilização disse...

Aninha,

que texto profundo e triste, por ser real. Mas também são ensinamentos de vida,

beijinhos

Gisele

Mahria disse...

Ai que triste essa verdade.

Bjs
Mah

Andreia disse...

Que triste este texto!
Profundo e muito verdadeiro, quantos idosos se tornam invisíveis e por muitas vezes totalmente esquecidos e abandonados!
Sinto um imenso nó na garganta.
Peço a Deus que esta triste realidade venha a ser mera lembrança um dia.Os jovens esquecem que serão idosos também, isto, claro se tiverem sorte de chegarem até lá.
Obrigada Aninha pelas tuas amáveis visitas.
Ficaria muito feliz com tua participação na minha primeira coletiva, afinal você faz parte da história do Devaneios. Sinto-me muito honrada em tê-la entre meus amigos conquistados através dele.
Tenha um fim de semana iluminado.
Beijo na alma...

Anônimo disse...

Nossa Ana!!!! Que texto triste!


Abraços.


Bete

Ricardo Calmon disse...

Entre o rosé e the yelow,percebo voce,arco íris de vida minha,pétalas como se fosse!

Vidaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

Mulher na Polícia disse...

É um texto muito forte.
Deveria ser lido nas escolas, nos hospitais, por pais e filhos...
A vida passa rápido!

Muito bom!

Andresa disse...

Muito triste este texto. QUe traz a realidade e o abandono na velhice.

Um otimo dia
Andresa

Isa disse...

Ana,este "testemunho",pq é isso q.ele
é,dói demais!
Quantos casos iguais,parecidos,há por
aí?!
Nasci numa Família com Avó,Tia Avó.
Vivíamos tão felizes! Nunca "tiveram"
idade para nós!
Estou sem palavras...sou assim.
Beijoo.
isa.

disse...

Bom dia minha linda... estou voltando aos pouquinhos, venho devagarinho, aadeixando meu carinho!!!
Bjsssssss

Jota Sena disse...

Olá Ana, gostei do texto publicado falando sobre o que acontece depois de se atingir uma ceta idade. Isto não poderia acontecer mas infelizmente acontece porque esta é uma triste realidade da vida para alguns dos nobres anciões. Mas felizmente existem aqueles que sentem respeito e admiração...Por estes. E este texto me chamou atenção pois veio de encontro com o que'lancei' em meu blog.
Com certeza voltarei para acompanhar suas postagens...
Desejo-lhe um bom final de semana Junto aos seus...Um abraço e até +...

Norma Villares disse...

Pura Beleza!
Muito bonito o desabafo dessa avó. Mas a vida mostra que é assim mesmo.
Bom partilhar.
Grande iluminação para sua vida.
Sublimes abraços.

El Drac disse...

O que acontece é que quando o tempo passa e as pessoas da nossa geração, novas pessoas terá um mundo de coisas novas em que participamos als mas é como se nós não jogamos e temos de resolver para quem, e, portanto, ser espectadores só porque ninguém nos leva em conta. Insértate no grupo participa de suas coisas, aprender com eles. Um grande abraço.

Sandra disse...

ANTES QUE EU ME TORNE INVIS´VEL, ESTOU LEVANDO A ORAÇÃO DO AMIGO, PARA O BLOG UMA INTERÇÃO DE AMIGOS..
AMEI ESTA MENSAGEM, QUANDO AQUI PASSAEI OUTRO DIA..
ESPERO QUE ME CEDAS COM MUITO CARINHO.
FICAREI MUITO FELIZ EM TE VER POR LÁ.
CARINHOSAMENTE,
SANDRA

Sandra disse...

ANA! QUE TEXTO FANTÁSTICO..LINDO...TRISTE...
MAS UMA GRANDE REALIDADE EM MUITOS LARES..INFELIZEMENTE, FIZEMOS MUITO POR ELES..E UM DIA ELES ESQUECEM QUEM SOMOS...
DEUS QUEIRA QUE ISSO NÃO ACONTEÇA CONOSCO..
UM GRANDE ABRAÇO,
SANDRA

Majoli disse...

Olá, vim até aqui através do blog da Sandra, e ao ler Quando me tornei invisível, não teve como não me emocionar e até chorar.

Como deve ser triste se tornar invisível dessa forma narrada.

Beijos com carinho.

Ana Paula Duarte disse...

Muito lindo, tocou-me aos montes!
Verdade latente!
Continue tocando as pessoas, é dádiva.
Bjos e bom fds!

... disse...

Lindo... muitas vezes tb fico invisivel, mas tive a sorte de ser so para quem nao merece me ver.

passe no meu

Sandra disse...

ENQUANTO VC. FOI NO BLOG EU ESTAVA RESPONDENDO LÁ.
BEM EU PASSO POR EMAIL COMO FAZER O VIDEO.
ME DE UM TEMPINHO.
DEPOIS VOLTO.
SANDRA

Rivaldo R.Ribeiro disse...

Eu descobri o seu blog nos link do blog da Marlene, li o seu ultimo post é emocionante.

Aqui em José Bonifácio-SP existe um asilo de idosos, é muito triste, mas é muito bem cuidado.

Toda terça feira eles celebram uma Missa, você precisa ver a alegria dos velhinhos é como se Jesus estivesse passeando entre eles, aliás com certeza sempre está.

O carinho deles com a gente é muito grande e gratificante, uma pena que poucas pessoas vão lá.

É um lugar que nos remete ao que realmente somos: frágeis e dependentes uns dos outros, como Jesus disse "SOMOS TODOS UM", mas que a arrogância humana nao permite enxergar essa realidade.

tulipa disse...

Impressionante a sensibilidade deste texto!

Num dos meus blogues, coloquei uma foto juntamente com um poema que escolho que tenha a ver com algo que a foto tenha, percebes?
Então esta foto é à entrada do "Hotel dos Templários" na bela cidade de Tomar.
Neste caso, pela perspectiva é à saída...vinha eu de máquina ao pescoço como sempre e vejo aquele ângulo, pareceu-me interessante e clic...já está!!!
Decidi que vou fazer esta
"rubrica" uma vez por semana e naquele blog "DeAbrilemdiante", bem como outra rubrica que vou dar início já a seguir com o tema
"Recantos de Hóteis".
É o meu objectivo para 2010, para também poder utilizar as centenas de fotos que tenho.

Hoje é dia de festa, de alegria e também de concretização de um sonho, o meu blog "Momentos Perfeitos" chegou ao nº 100 de "Seguidores", fico mesmo feliz, acredita.
Fiz um post alusivo a esse nº 100.
Sempre escrevi e também fotografo para divulgar ideias que vou tendo e como não posso chegar às pessoas como jornalista nem repórter, utilizo os meus 2 blogues para esse fim.

Bom fim de semana.
E um beijo para ti,
Tulipa

Claudine Ribeiro G. Netto disse...

Esse texto mexe com qualquer pessoa que o lê pois ele é a mais pura verdade. Os mais jóvens deixam de lado aquele que os criou, deu amor e ensinamentos, no entanto não sabem eles que ainda tem muito o que aprender com os mais velhos.

Bjs.

Caetano Campisi disse...

Me convidastes e aqui estou!
Simplesmente fantásticos seus textos, este em especial pois como as coisas mudam, passam depressa e com toda essa correria nos tornamos invisíveis.

Voltarei sempre.
Um grande beijo.

Ailime disse...

Uma história infelizmene bem real nos tempos que correm e muito oportuna para meditação neste tempo de Quaresma.
Bem-haja por este momento de elevada inspiração.
Um beijinho.

Amapola disse...

Boa noite.
Nossa... que triste!

Um grande abraço.

Brenda Gomes disse...

Belíssimo texto que nos faz refletir nossas atitudes nos dias de hoje. Chega doer ler cada frase, pois sabemos que no nosso 'Novo Mundo' a velhice é deixada de lado por uma juventude supervalorizada, o que nós esquecemos é que os jovens de hoje, serão os idosos de manhã... Incrível reflexão!
Adoro seu blog, bjs

Ane disse...

Nossa,me deu um aperto na garganta lendo este texto.Infelizmente é essa a realidade dos idosos hoje em dia.Meu Deus...

wcastanheira disse...

Um belo texto, lindo, questionável o q é melhor, me fez pensar, mas pensar é ótimo, se penso, logo, existo e existir é um barato, pra vc minha linda bjos, bjos e bjosssss

Sonia Schmorantz disse...

Há dias em que nos tornamos mesmo invisíveis, passamos pelas horas, como se fossem nada...É muito lindo este texto, super sensível.
beijos, um lindo domingo

Silvana Nunes .'. disse...

BOM DIA.
Desculpe a demora em responder, mas estou com meus filhos e genro aqui em casa desde terça-feira e tenho de entrar na fila para usar o computador (rs). Logo voltarei com mais calma.
Obrigada pela visita.Eles vão embora amanhã cedinho e a minha filha está querendo sentar aqui para digitar uma prova.
Beijo grande.

Ivana Marisa Altafin disse...

Oi Ana,

Como é que podemos abandonar a pessoa que nos deu vida, que nos criou e dedicou grande parte do seu tempo para nós? Mas infelizmente esse texto é bem real. Um bom domingo a todos!

Cris Tarcia disse...

Ana lindo texto, cheinho de emoção.

Beijos e um lindo domingo

Lucimar Sant`Ana disse...

Estou sentindo sua falta em meu blog.
Adorei vir aqui, sempre encontro o que quero, principalmente com a sensibilidade deste texto. Estou a refletir!!!
Tenha um ótimo domingo.
Beijos.

Lucimar

Isa disse...

De volta "aqui" sempre.
Beijo.
isa.

Lídia disse...

Ana,
Muito triste mas, infelizmente, real. Pena que nossa cultura não respeite e não enxergue os mais velhos, são tão sábios. Parece que os jovens não se permitem ver que , se Deus quiser, chegarão também à velhice.
Bju no teu coração e bom domigo amada.

Felina Mulher disse...

Olá... Obrigada pela tua visita e pelas tuas palavras.

Beijos e um bom domingo!

Jota Sena disse...

Ola Ana bom dia!

Agradeço sua retribuição de visita.
E espero contar com seus comentarios + vezes, pois será sempre bem vinda.

Abraço e um bom domingo junto aos teus.

Pena disse...

Oh, Maravilhasa e enternecedora Amiga:
Dê-me tempo. Não posso acreditar, sabe?
Onde está o amor sincero de uma avó linda? Onde pára a ternura e o carinho? Onde "mora" a sensatez do aconhegadinho colo para eles? Para todos?
Não! Não consigo entender?
Fiquei pasmo. Estupefacto. Atónito.
E, VOCÊ que é perfeita, sensível e extraordinária numa preciosidade humana de fascinar. Na meiguice como agarra a vida e dá tudo o que possui e não possui?
Sinceramente...!!!!!!!!!!!!!
Uma avó é uma relíquia. Uma avó é um tesouro muito terno e belo.
Beijinhos amigos.
Fiquei sensibilizado, deixe lá, eu gosto de si. Muito!
Com respeito e admiração pelas lições de vida que nos dá e conta com brilhantismo imenso.

pena

Bem-Haja, Fabuloso Ser Humano.
É uma pessoa que vale ouro puro, sabia?
MUITO OBRIGADO pela sua doce amizade que é recíproca.

Juliana Carla disse...

********************************************

CONVITE:

*** FESTA VIP! ***

Bom dia amiga

Gostaria de recebê-la para fazer um brinde especial!
Onde: braille da alma.
Horário: durante o dia todo.
Data: 21/ 02/ 2010

Ficarei feliz com sua visita... Ah! Na saída não se esqueça de levar contigo um lindo selo de lembrança desta celebração.

Bjuxxx e xerooo amiga.

Juliana Carla
brailledalma.blogspot.com/


********************************************

Sandra disse...

Bom dia Aninha!
Quando recebí este texto por e-mail,eu simplesmente achei bem escrito,pois o tema em questão,merece sim consideração...Assim como os nossos queridos 'viajantes' do tempo (idosos...),imagina a bagagem que eles nos proporcionam,além de tamanha dedicação?! Merecem respeito sim e nossa atenção!
***************************
É mais umas linhas que apreciei,obrigada por compartilhá-la conosco!
Ótimo domingão e uma iluminada semana à você e aos seus!
Bj no coração e té+!

ONG ALERTA disse...

Mas não podemos deixar esta realidade ser verdadeira pois cativamos as pessoas com nosso amor e carinho...não somos invisíveis podemos sim nos tornarmos por opção, mas todos que tem olhos de amor sempre irão nos ver...
Que teu domingo também seje repleto de carinho e muita luz obrigada por seu carinho grande beijo Lisette.

O QUATORZE disse...

Olá Amiga
Continuas a deliciar com os teus temas que já pouco sei para elogiar o teu trabalho.
È facil criar amizades o dificil é saber preservá-las.
Amar alguem não é diificil o dificil é saber ser-se amado e devolver esse mesmo amor a esse alguem.
Bjs de amizade
LUIS 14

Everson Russo disse...

Eu li essa historia,,,é triste existirem pessoas assim que nao respeitam os mais velhos...beijos querida...otima semana pra ti.

JR disse...

Sempre que leio texto semelhante a este ou mesmo ele, não consigo expressar minhas palavras.
Simplesmeante este absurdo REAL e ainda tão presente entre nós ,é constrangedor de tão comovedor e prefiro me calar para evitar me esticar em palavras duras.
Abraços fraternos

Lucia disse...

Ana,

Passa lá no meu blog. Tem um selinho para ti.

Bjs

SAM disse...

Boa tarde querida amiga,

....Um texto que emociona as lágrimas, porque é verdadeiro....Uma excelente reflexão, Ana. Obrigada por nos trazer textos tão significativos, como este.

Carinhoso beijo.

Fernanda disse...

Querida Ana,

Obrigada querida por ter ido aos meus Blogues e deixar dois presentes lindos.

Beijinhos

Blog do Mensageiro disse...

O pior é a realidade que se encontra por trás das imagens de solidão de uma senhora e que refletem, na crua verdade, o comportamento humano..

Juliana Lira disse...

Poxa, fiquei aqui chorando Aninha, é muito triste isso!

Lembro que quando era mais nova (tinha uns onze anos)passava em frente a casa de uma senhora idosa, que sempre estava na janela olhando o vazio...
E sempre sozinha, a janela gradeada me dava a cruel impressão de que ela estava presa e só...
Isso mexeu comigo, passei a visita-la sempre e a pedir a Deus por ela.Me contaram depois que ela tinha filhos e netos, mas eles não iam nunca lá.
Um dia de volta de uma viagem que fiz passei por lá, e ela não estava mais!
Tinha feito aquela ultima viagem, aquela que um dia todos nós vamos fazer...
E me contaram que nesse dia os filhos e netos apareceram!
Então percebi que realmente só se dá valor quando se perde.
Peço muito a Deus pra que meus olhos sempre vejam minha mãe, peço muito a Deus pra que os filhos que terei e os netos que terei sempre me vejam.
E que eu nunca esteja naquela janela mirando o vazio...

Milhões de beijos

Lucia disse...

Obrigada pela mensagem tão linda.
É maravilhoso ter amigos, mesmo que virtuais, fantásticos; és um deles!

Bjs

Elzenir Apolinário disse...

Aninha, envelhecer não é fácil mesmo. A carência aumenta, as pessoas se afastam. A sabedoria vem, mas outros não querem ouvi-la. Belo texto de conscientização a todos nós. Bjs

Tatiana disse...

Uma mensagem comovente...
Impossível não sentir um aperto no coração ao ler o texto.
Precisamos rever nossos valores diante da vida e de quem dizemos que amamos.

Um beijo muito carinhoso

Ricardo Calmon disse...

Texto intenso,quase que em vulcanicas larvas,and flores,emanas poemas e textos,como se voasse....
Semeando sempre estou Ana Caríssima e mui por nós seguidores todos seus,amada,yess, escriba feminina em tulipa rubra forma,assim como tu,que nos pastoreias e cuida SEMPRE!

Viva La Vida!

Bandys disse...

Obrigada pela visita
Beijos

Ignoto Jardim disse...

Li esse texto e fiquei triste, por enquanto sou a vovó moderna e divertida, que dá presente e mima os netos...e quando eu for velha de verdade? Não sei se vão me querer ainda...

Uber Expresso disse...

Nossa, que triste...saber, que se o destino nos permitir, chegaremos a mais idade..respeito... respeito... Beijos Roberta

Canduxa disse...

é pena que assim aconteça muitas vezes. Vivemos a correr para educar os filhos, ajudamos a tratar dos netos e de repente somos considerados uns "trapos". Felizmente que nem todos têm de passar por esta situação.
Um belo texto, com uma grande mensagem.

Muitos Beijinhos

AFRICA EM POESIA disse...

ANa
Lindo texto...

Um beijo

ROSTOS


Rostos muitos rostos...
Cansados...
Preocupados...
Com dor...
Com angústia...
Com ânsia...
Ansiedade grande,do momento...
Porque o momento sente-se aqui...
Mas estes rostos...
Com muito medo...
Têm também...
Muita esperança...
Esperança no recomeçar...
Pois esperam,voltar a sorrir...


LILI LARANJO

cantinho she disse...

Anaaaaaa, querida, primeiramente quero te falar que adoro o seu carinho lá no meu cantinho, é cada comment mais lindo que o outro... obrigada!
E em segundo quero te dizer que esse seu post tá lindo demais, verdadeiro e muito triste, mas necessário... me fez lembrar dos meus avós que sofreram muito do Mal do Alzheimer até morrerem e muitas foram as vezes que não tínhamos mais como interagir com eles, e agora me pergunto será que eles queriam falar e intergair com a gente, mesmo com aquele olhar perdido?
Dói muito o meu coração em imaginar a possível aflição deles com a vontade de gritar de que estavam ali, mas ao mesmo tempo eu me conforto em lembrar que sempre que eu estava presente eu pegava neles, tocava neles, ficava de mãos dadas com eles, então eles sabem que eu estava sempre ali com o olhar neles, mesmo eles nao tendo o olhar pra mim...
bjo, bjo e bjo! ;)

ONG ALERTA disse...

Tem olhos para tudo mas ve e sente quem consegue, nunca devemo deixar alguém de lado, pois podemos estar deste outro lado algum dia...paz para vocês um beijo Lisette.

Sandra disse...

Parabéns ao Matheus.
Vi o vídeo..Um abraço a ele e a Nadia...
Carinhosamente,
Sandra

Carmem L Vilanova disse...

Querida amiga,
O mês de fevereiro tem sido uma luta para mim, e o corre-corre não está me deixando vir aqui com a frequência desejada, mas quando tudo se normalizar no mês de março virei com a alegria costumeira a ler e ver todas as novidades por aqui.
Beijos, flores e muitos sorrisos... sempre!

Lidia Ferreira disse...

Querida Parabéns pelo texto maravilhoso , muito lindo acredite isso ira ajudar muita gente
Bjs