segunda-feira, 13 de outubro de 2008

POR TRÁS DAS RUGAS


Amor maduro, amor mais puro?
O tempo, por certo o faz
mais seguro...
Depois da paixão, do
fogo juvenil,
Somam-se outros carinhos
mil.
Não são palavras vazias,
Já se foram tantos dias
De corpos em chamas e
paixões...
Aquecem-se depois os
corações,
Na maturidade
aconchegante...
Há tanto ou mais de
radiante
Na beleza de um toque
quente
Que o é não pela idade
ardente
Mas pelo calor que emana
De um jogo que começou
na cama
Que na cama continua e
além dela
Como sol que invade pela
janela
Aquece iluminando toda a
casa...
E tal um anjo que sob
uma asa
Guarda a vida jovem da
alma,
Voa quarto por quarto em
calma,
Aspergindo gotas de
carinho
Continuando a mostrar o
caminho
Do amor que não se
esquece
Nem se vai nem arrefece.
Foram-se as horas de
flamejante sexo
O amor recria côncavos e
convexos
Verdadeiro, ele é
lastros em toda idade.
Sem nem mesmo sentir
saudade...
Tempo ido...suor
diminuído
Tempo chegado...amor
reconstruído.
Quando o tempo amarfanha
O amor maduro é o que se ganha

(Lizete Abrahão)

24 comentários:

Luis F disse...

Lindo... uma única palavra para caracterizar o encanto do teu texto.

Adorei ler e sentir cada palavra.

Os meus parabéns

Com amizade
Luis

tempoparaamar disse...

Por detrás das rugas existe aquele amor...Lindo!
Obrigada pelos selos levo os três e farei um post.Beijinho

Sandra disse...

O amor maduro é o que se ganha...
Linda postagem Aninha!
Eu vou acabar ficando repetitiva com esses agradecimentos que te faço...Mas são necessários e de coração..."OBRIGADA!!!"Mil vezes obrigada,pelo carinho e atenção que vc devota aos seus amigos blogueiros....É sempre muito bom abrir a "nossa casa" e depararmos com seus comentários,são e seram sempre muito bem-vindos!
Que vc tenha uma semana cheia de felicidades e desejos realizados,vc merece menina!
Grande beijo e abraços espremidos!
Até breve!

Juliana Lira disse...

Que coisa mais linda,Meu Deus!!
Quizera eu, envelhecer ao lado do meu amor, produzir concavos e convexos e aproveitar a docilidade que o tempo deve trazer para o amor!
Essa foi uma das postagens mais lindas que já vi aqui,Ana.


Mil beijos

dctorxix disse...

O amor alimenta a vida. você é uma artista digital..beijos

dr x

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Lindo, moça, você sempre escolhe poemas que nos emociona. Este poema seria o ideal de vida de todos. Ter um par até o fim, sempre se amando.
Você é um amor. Valorizo a cada dia a nossa amizade. Bendito dia em que você pôs os pés no meu Blog!
Quanto ao filme, cujo comentário fiz, não tem nada desses filmes-favelas a que estamos acostumados. É uma grande lição de vida, um filme universal. Se vc tiver oportunidade de vê-lo, deixe o preconceito de lado, e o veja. Eu entendo do riscado, menina. Vai por mim.
Beijos cheios de ternura da sua amiga
Renata

Nanda Assis disse...

o que vale realmente é a joviedade que se mantem dentro.

bjosss...

Multiolhares disse...

Por trás das rugas um coração palpita cheio de amor
beijinhos

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Minha amiga:
Desculpe-me "sujar" o seu lindo Blog, mas dê uma olhada no que foi postado no Blog do artista plástico, com quem vou trabalhar, Dudu Santos:

anna disse...
Vc acredita que a renata porreira não vai mais implorar visitas?
Fui lá no blogue dela depois que saih do da vanuza pantaleão e nao consegui comentar pq ela soh aaceita comentario de quem tem blogue. A vanuza é honesta e essa renata foge da verdade. Quem quiser criticar ela não pode, mas quem quiser critifcar a vanuza pode e a honestidade estah acima detudo.
Renata, abre espaço pra quem quer falar a verdade sobre vc e com coragem como a vaunza pantaleao faz

9 de Outubro de 2008 19:11

Vê como me odeiam?
Bjs,
R~e

Tony Madureira disse...

Olá,


Rugas? que importam as rugas??
O que importa é nós somos...


Beijinho

*** Cris *** disse...

Olá, td bem?
O amor ultrapassa o tempo, talvez até mude alguma scaracterísticas, mas nunca seu o nome: AMOR.
Um abraço!

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Amiga:
Há mais 6 selinhos para você. EStão entre o coelhinho segurando a rosa e o selo Weblog brilhante.
Beijos,
Renata

Tata disse...

Oi,

ADOREI SEU BLOG!

O amor é único e é sentido da mesma forma e da mesma intensidade em todas as idades, pois nossas almas não envelheçem nunca!!!

Ame , mais ame muito em qualquer idade o importante é amar!
Voltarei aqui mais vezes!
bjus

*** Cris *** disse...

Ei...eu já disse que adoro seu espaço, que me sinto muito bem vindo aqui, que viajo com os textos e imagens que vc escolhe? Bem é isso aí, eu adoro vir aqui!
Um abraço!

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Oi, eu de novo:
Entre a minha foto e os balões há mais nove. O coelhinho vc não vai achar, pois vou pôr outra imagem.
Bjs,

Vivian disse...

...o coração não tem rugas.

lindíssimo post como sempre.

parabéns, linda!


muahhhhh

VANUZA PANTALEÃO/OBRA LITERÁRIA disse...

Só para encerrar, porque acordo cedo amanhã para trabalhar e meu marido também: publiquei seus comentários e vou respondê-los por lá também, você quer PROVA MAIOR DE HONESTIDADE QUE ESSA?
Ana, você não vê que estamos servindo de joguetes, fantoches, nas mãos de uma pessoa sem nenhuma espécie de escrúpulos?
Refresque a cabeça, minha querida, que motivo eu teria para lhe ofender? O que ganhamos com isso? Já fui à página da dita cuja e mandei-a calar-se, SOU UMA PESSOA HONRADA NA MINHA CIDADE E COM UM NOME A ZELAR até como você, acredito!
Amanhã, após o almoço, por volta das 13/14h vou EXPLICAR TUDO O QUE ESSA CRIATURA TEM APRONTADO COM MUITAS PESSOAS DAQUI!
Meu Carinho! Não estou zangada contigo, já disse: RESPEITO VOCÊ E SEU TRABALHO, independente de você querer ou não minha amizade!!!Bjsss

Anita disse...

Ninguém conhece os mistérios da vida, nem seu significado definitivo, mas para aqueles que desejarem acreditar nos seus sonhos e em si mesmos a vida é uma dádiva preciosa na qual tudo é possível.

Que a tua terça feira seja maravilhosa!
Adorei o novo visual e o poema é belissímo.
Muitos beijinhos.
Fica bem. Fica com Deus.
Anita (amor fraternal)

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Minha amiga:
Deu o maior rolo com a Vanuza e aquele comentário que eu lhe mandei. Ela acha que usei o nome dela para sujá-la, quando o meu intuito era falar de uma tal Anna, que eu sei muito bem que não é vc, para te mostrar como sou malquista na Blogosfera. Agora, ela disse que vai abrir um espaço na postagem dela para falar mal de mim. Estou chorando, Anna, não vou agüentar mais essa. Vá lá e diga a ela que foi tudo um mal entendido, por favor.
Um beijo,
Renata

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Aninha:
Vi que vc apagou um dos comentários, mas isso não resolve o problema. Ela vai me queimar na fogueira, você vai ver. O meu é mandar-lhe um comentário.
Beijos,
Renata

Viviana disse...

Olá Ana linda,


Sabe que eu acho as rugas belas!'

Outro dia alguem "quase me comeu"
por eu dizer isto!

Mas é verdade!

São símbolo de maturidade, de vivência, de experiência...

Ninguem deveria ter receio ou vergonha de ficar com rugas...

Todas as fases da vida são lindas!

Creio que é assim que temos olhar e aceitar... sem criar problemas.

Um beijo, amiga linda

PS: Engraçado!

Eu, aos 67... quase não as tenho!

è de família.
A mãe aos 91... poucas tinha.

Mas se eu as tiver, eu vou aceitar com alegria.
viviana

Cristiana Fonseca disse...

Belíssimo poema, encantador e profundamente verdadeiro.
Beijos,
Cris

Lizete Abrahão disse...

Aninha, quero agradecer-te pelo teu carinho ao colocares meus versos em tão belo espaço e, se me permites, também agradeço as palavras de estímulo nas apreciações de teus leitores.
Sucesso e sê feliz!
Um abraço
Lizete Abrahão