segunda-feira, 15 de junho de 2015



A nossa vida é assim, cheia de recomeços. 
Eu amo esses clichês cheios de verdade, porque o que mais 
ouvimos no dia a dia são verdades que ignoramos por preguiça 
ou por já saber o óbvio, mas ao mesmo tempo são delas que 
esquecemos no dia que precisamos lembrar. 


O óbvio nem sempre é o que escolhemos ouvir na hora que 
precisamos de uma resposta. Mas voltando ao começo, 
recomeçar é preciso Devemos entender isso quando uma fase termina. 


Tem gente que recomeça sem terminar a fase atual e aí no final das contas 
está com muitas coisas pela metade, inclusive seus corações. O ser humano 
no pior sentido é assim, detesta sentir dor, e enquanto puder antecipar e pular 
um sofrimento, assim fará. É nossa doença atual, herança da praga moderna. 

Mas é no sofrimento, na tentativa, na frustração que conseguimos ser mais 
humanos no sentido agora positivo da palavra, ser humano é o que falta para nós.
Aí entra o recomeço, o recomeço deveria ser o começar de novo depois da tentativa 

frustrada, depois de apostar todas as fichas, depois de gastar todas as fontes de energia.


É aquela sensação depois do fim de um relacionamento que quando terminou, levou 

embora todos os nossos sonhos de viver uma história de amor, é aquela dor depois 
de perder a vaga tão esperada na universidade, aquela sensação de tristeza depois 
de voltar do enterro de uma pessoa muito querida. Espere seu luto, viva-o intensamente, 
mas quando chegar a hora, recomece.


Recomece sim.
Eu já perdi a conta de quantas vezes eu recomecei do zero. O sol já perdeu a 

conta de quantas vezes ele brilhou depois de um dia cinza. Por mais que hoje 
falte vontade para recomeçar, acredite que o sentido não é um lugar a se chegar mas, 
o trajeto. Somente caminhando descobriremos o sentido ou pelo menos, vamos nos
dar a chance de descobrir outros caminhos.

 É fácil dizer palavras bonitas para alguém que não está olhando nos meus olhos, 
mas também não é fácil escrever sobre, me coloco numa posição arriscada, sabe 
porque assumi o risco? Porque encontrei sentido nisso. E assim é, quando acreditamos 
que a vida não é apenas um jogo de azar achamos nas coisas simples, o nosso grande 
motivador, achamos o amor em diversas esferas da vida, e então, encontramos nosso 
elo perdido, e a vontade para continuar vem enquanto a gente organiza as gavetas do 
armário ou troca a roupa de cama.

Não importa se você caiu mil vezes, levante mais uma vez. Quebrou o coração em mil 

pedaços, cate do chão e cole cada pedacinho, é com cada pedacinho que sua alma vai 
voltar a acreditar no amor. Ainda existe muita coisa para acontecer, a peça ainda não 
teve seu último ato, não saia do teatro depois de uma fala errada, ou depois de um 
aparente desastre. Repita o texto só que agora com mais emoção, se for preciso, 
improvise, arrisque. Vamos lá.

Tem gente que te ama na plateia. Acredite.
Ainda dá tempo.
Corre.



(Si Caetano).


Extraido Páginas Da Vida

Um comentário:

✿ chica disse...

Linda! temos que estar sempre prontos, preparados para os recomeços em nossas vidas! Ótima semana! bjs, chica