terça-feira, 20 de outubro de 2009

MÃES MORREM QUANDO QUEREM.

Eu tinha 7 anos quando matei minha mãe pela primeira vez.
Eu não queria junto a mim quando chegasse à escola em meu
primeiro dia de aula.
Eu me achava forte o suficiente para enfrentar os desafios, que
a nossa vida iria me trazer.
Poucas semanas depois descobri aliviado que ela ainda estava lá,
pronta para ne defender não somente daqueles garotos brutamontes
que me ameaçavam, como das dificuldades intransponíveis da tabuada.
Quando fiz 14 anos eu a matei novamente.
Não a queria me impondo regras ou limites, nem que me impedisse de
viver a plenitude dos vôos juvenis.
Mas logo no primeiro porre eu felizmente a redescobri viva, foi quando
ela não só me curou da ressaca como impediu que eu levasse uma vergonhosa
surra de meu pai.
Aos 18 anos achei que mataria minha mãe definitivamente, sem chances para
ressureição.
Entrara na faculdade, iria morar em república, faria política estudantil, atividades
em que a presença materna não cabia em nenhuma hipótese.
Ledo engano.
Quando descobri confuso sobre qual rumo seguir voltei à casa materna, único espaço
possível de guarida e compreensão.
Aos 23 anos me dei conta de que a morte materna era possível, apenas requeria lentidão...
Foi quando me casei, finquei bandeira de independência e segui viagem.
Mas bastou nascer a primeira filha para descobrir que o bicho mãe se transformara numa
espécime ainda mais vigoroso chamado avó.
Para quem ainda não viveu a experiência, avó e mãe em dose dupla...
Apesar de tudo continuei acreditando na tese da morte lenta e demorada, e aos poucos
fui me sentindo mais distante e autônomo, mesmo que a intervalos regulares ela reaparecesse
em minha vida desempenhando papéis importantes e únicos, papéis que somente ela
poderia protagonizar...
Mas o final dessa história, ao contrário do que eu sempre imaginei, foi ela quem definiu:
quando menos esperava, ela decidiu morrer.
Assim, sem mais, sem menos, sem pedir licença ou permissão, sem data marcada ou ocasião
para despedida.
Ela simplesmente se foi, deixando a lição de que mães são para sempre.
Ao contrário do que sempre imaginei.
São elas que decidem o quanto esta eternidade pode durar em vida, e o quanto fica
relegado para o etéreo terreno da saudade...


(autor desconhecido).

37 comentários:

Mari disse...

Incrível postagem! Emocionante...
Para além de ser um blog visualmente lindo, ainda nos brinda com Freddie Mercury e Montserrat Caballé... adoro essa música!
Agradeço tua visita ao meu blog e aproveito pra te dizer que fiz alguma bobagem e acabei por apagar teu comentário... uiiii, fiquei triste!
Às vezes, faço dessas tolices... mas obrigada na mesma. Valeu!
Beijinho grande.
Tudo de bom!

Luciana disse...

Que texto lindo,bela forma de ver.
Eu amo a minha mãe(apesar de n dizer muito isso a ela)

Bjos

in natura disse...

Muito lindo esse texto, o seu blog é lindo. Espero que goste da minha primeira visita. Bejuss

Nanda Assis disse...

confesso que me emocionei, chorei.

bjosss....

EDUARDO POISL disse...

Mãe sempre sera mãe, lindo texto.

“Mesmo as noites totalmente sem estrelas podem anunciar a aurora de uma grande realização” Martin Luther King

Abraços com todo meu carinho

ciganinha, uma alma sonhadora disse...

ola amiga
linda essa msg
realmente é assim comas maes q morrem com o despreso dos filhos mais sempre estao ali na hora q precisam.
bjuu

Unseen Rajasthan disse...

BEautiful post and fantastic words !! Thanks for sharing..Unseen Rajasthan

Isabel Preto disse...

Muito obrigada, por mais esta partilha! Lindo! De facto, por vezes, só damos conta do valor da mãe, nos momentos duros...e ela está sempre lá!
Beijos

Isa disse...

Ana,lindo texto.
Cada vez mais bonito e elegante o seu blog.
Beijo.
isa.


PS:-Se tiver saudades de ouvir Piaf
encontra-a nos Selos e mimos.

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA ANA, MAGNIFICO TEXTO... BELÍSSIMAS PALAVRAS!!!
A VIDA MUITO NOS ENSINA AMIGA... VOU LEVAR O PRESENTINHO É LINDO... OBRIGADA!!!
ABRAÇOS E BEIJOS,
FERNANDINHA

MPereira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eliana disse...

BOM DIA, Ana

Neste caminho tive que renunciar à tudo e aprendi uma grande lição:

Amor de mãe por filho é de um tipo.

Amor de filho para a mãe é de outro tipo.

Amor entre cônjuges é de outro tipo.

Amor entre irmãos é de outro tipo.

Amor entre amigos é de outro tipo.

Precisamos de todos, mas o da Mãe é o Porto Mais Seguro, depois vem o do filho, depois o da irmã e depois o dos amigos.

Não posso falar do Amor de Pai terreno, porque não tenho pai terreno desde os meus 7 anos de idade.

Confiança em primeiro lugar.

Um abençoado dia para todos,
Fiquem com Deus,
Beijos,

Brisa disse...

Lindo e emocionante esse texto!
Voltei no tempo... e agradeci a Deus todas as alegrias e sofrimentos passadas ao lado de minha amada mãe!

Mães,nunca morrem,vivem para sempre fincadas em nossos corações...
Sopros de alegria para vc,miga!
Cris

Bela disse...

Li este poema com lágrimas nos olhos. Ainda ontem tive uma daquelas guerras com a minha filha que me levou a escrever o poema que está postado no meu blog.

Ana Baldner disse...

Que lindo... bela homenagem para essas guerreiras que estão sempre ao nosso lado... mesmo quando as matamos e pode acreditar eu matei a minha mãe muito mais vezes do que esta nesse poema e ela continua firme ao meu lado.

bjs

Principe Encantado disse...

É amiga feliz daquele que tem sua mamãe ao alcance para as horas de aperto, quando não mais há temos é que vemos quão importante ela nos é.
Abraços forte

♥ кαтια ♥ disse...

Eu vim trazer o link de onde esta a rosa vermelha, é que acabou passando pra outra pagina e nem percebi.

http://presentes-oferecidos-katita.blogspot.com/2009/10/todassss.html

Beijos ♥

Andréia Arakaki disse...

Oi Aninhaaaaaaaaaa lindo Texto.
Mae é tudo!!
A minha é tudo em minha vida!!
Sem ela nao seria o que sou hoje!!
Linda postagem

FOTOS-SUSY disse...

OLA ANA, FASCINANTE TEXTO...LINDAS PALAVRAS...ADOREI AMIGA...QUE TENHAS UM EXCELENTE DIA!!!
BEIJOS DE CARINHO,


SUSY

Everson Russo disse...

Lindo e emocionante, mãe é sempre um pedaço da gente maior do que a gente tem consciencia...beijos e um lindo dia pra ti.

Rosana Ibanez disse...

Linda postagem! Também me emocionei ao ler, pois queria ter dito muito mais a minha mãe e infelizmente ela se foi sem me dar chance de dizer tudo que eu queria. A certeza de que ainda irei encontrá-la um dia é que me faz seguir adiante nessa batalha chamada "vida".
bjs e ótima quarta

Laurinha disse...

Belíssimo texto, Aninha. Com as ressalvas devidas, precisamos cuidar dos nossos...
O blog para variar, continua lindo e as postagens de qualidade. Bjs n su coração

LOURO disse...

Querida amiga Ana,

lindo e emocionante texto!!!
Gostei!!!Parabéns pela escolha...

Beijinhos de carinho e amizade

Lourenço

gabyshiffer disse...

Embora tenha achado o texto um pouco radical quando usa a conotação de "matar" ele fala a verdade sobre o muitos pensam em relação a mãe.
Eu felizmente sempre soube que minha mãe tinha importância na minha vida em qualquer tempo.
Tive uma relação feliz com a minha a vida toda.Claro que sempre cometemos pequenos erros principalmente na aborrecência...
Mas o importante é saber dar valor a essa pessoa tão especial na vida de qualquer um. :)
Quanto ao post no meu,
bom saber que vc naum tem gordura, pois ser magra normalmente é ter a saúde em dia...
Eu até gostaria de ser magrinha e quando quero consigo emagrecer e ficar fininha, mas a maioria das pessoas me preferem tipo atlêtico inclusive o meu atual marido...rsrs
Dá mais trabalho ser assim do que ficar magra, pois qualquer descuido pode se ficar acima do peso ai fica ruim.
Mas tudo bem.
\0/
Viva a saúde!
Boa tarde pra vc
Beijos
:*

Fernanda disse...

Pois é minha amiga, a vida é assim mesmo.
Por mais desavenças que tenha com pai ou mãe, quando eles partem fica sempre um vazio sem fim, uma solidão imensa.

Beijos

cantinho she disse...

Olá querida! Obrigadinha pelo comentário em meu post! Realmente tá brabo por aqui...
Mas o que quero mesmo é parabenizá-la pela escolha de seu post...que lindo! Aff me emconionou muito! Principalmente porque me encontro num momento delicado com a minha avó internada no hospital...lindo texto, lindo mesmo! Ai, ai!
Beijo gde!
Cantinho She.

Sonho de uma Flauta disse...

Lendo este texto me deu uma grande saudade da minha mãe...

Grande abraço, e um dia abençoado.

Lú.

rui disse...

É um texto fantastico.....
Gostaria de te dizer que o sentimento que tenho pela minha Mae
é um sentimento que nao tenho por ninguem.... Habituei-me muito cedo a amar ela..pela forma carinhosa que sempre lidou comigo...... depois a sua honestidade perante a vida e os outros..a religiäo ensinar a fé de uma forma forte.... sem impor nada mas fazendo querer que depende sempre de nós..o sucesso..a bondade.
" destino da nossa Vida somos nós que o desenhamos.. com as cores mais bonitas ou mais feias..

Por tudo isto e nao SÓ........
quando chegar a hora dela partir
sentirei um vazio enorme dentro de mim.....e a unica coisa que Eu desejo é nunca a fazer sofrer..e se DEUS me ajudar ..tentar retribuir na parte final dela com todo o carinho que uma Mae merece..porque ela foi sempre impecavel comigo.........
Nao sei se ela desejava ter um filho diferente..mas Eu nao trocaria ela por outra Mae no MUNDO:::::::::::::::::::

Obrigada pela visita.........
um beijo
Rui

Sandra disse...

Oi Aninha!
Que lindas e profundas linhas escritas,neste texto,vasto em sensibilidade e amor...O amor de mãe,é sublime e especial...Somente o amor de Deus,assemelha-se por cada criatura,assim como o amor das mães,por cada filho.
Simplesmente lindo,o texto!
****************************
PS:Querida amiga,vc já percebeu que andei 'cedendo umas férias' para meu blog...Não estava conseguindo tempo suficiente,para postar e acompanhar os amigos...Correria triplicada,Aninha...Sandrinha,só no Puf,Puf.Mas é assim,as vezes o tempo escorre pelos dedos.Normal em minha atividade.Mas gosto desse alvoroço todo,faço o que amo!
Mas há outro espaço,em fase de conclusão e quando ele estiver pronto,aviso vc!
****************************
Fica com DEUS amiga,que ELE te ilumine sempre!Beijo e se cuida aí!

Marcélia Macidália disse...

Tenho que admitir que o meu mais velho já está tentando me matar e ele só tem 9 anos!
Belo post!
Obrigada pela visita e volte sempre!
Vou seguir também!
beijos

Sonho de uma Flauta disse...

Aaah Obrigada :)

Fique na graça e paz de Deus.

Bjoo

AFRICA EM POESIA disse...

Gostei do conto
um beijinho

{♥Åññä Lµí§ä♥}_L€ØNARÐØ disse...

Ai que susto menina rsrsrs meu Blog não sumiu...foi que eu troquei o lay e perdi algumas imagens nessa troca ehehehehe obrigada pelo carinho e sua visita sempre no meu Blog eu que ando com muita preguiça mas logo passa rsrs!

Uma noite de sonhos com anjos do amor!

Beijoss fica com Deus!

♥ ♥ Eu disse...

Lindo texto amiga, muito emocionante mesmo...

um grande beijo de boa noite!

wcastanheira disse...

Um texto inteligente, levou-me a questionar, pensar profundo, uma verdade inquestionável, vc foi mto feliz na sua escolha, anjos estiveram ao seu lado, parabéns, bjos, bjos, bjoss

Lisi disse...

Ana,
Como sempre, lindas mensagens em seu blog. Esta em especial me fez chorar...
Bjs querida.

Anônimo disse...

LIndo esse texto...A Minha Mãe partiu no dia em que a Minha neta nasceu..Inexplicável..foram e ainda são emoções muito fortes.As nossas Mães partem,nem nos deixam,nem morram.Estão sempre no nosso coração.Beijo muito grande para todas mães do mundo.